‘L’Inferno’ (1911): O Pouco Conhecido Primeiro Longa-Metragem Italiano

Cena do filme “L’Inferno’ (1911). (Imgem: Reprodução/Internet).

O cinema mudo ainda tem preciosidades não muito conhecidas. Uma delas é o filme L’Inferno de 1911, que é o primeiro longa-metragem produzido na Itália. O filme é também considerado por muitos críticos como, talvez, uma das melhores adaptações da primeira parte do clássico literário “A Divina Comédia” de Dante Alighieri (1265-1321).


Quem concorda com tal afirmação é o cineasta e escritor Jonathan Crow em seu artigo “L’Inferno (1911), Primeiro Longa-Metragem Italiano e Talvez a Mais Bela Adaptação do Clássico de Dante”, escrito para o site OpenCulture—site que recentemente adicionou o longa em sua coleção 700 filmes grátis online.


Jonathan Crow diz que Francesco Bertolini, Adolfo Padovan e Giuseppe de Liguoro, os diretores do filme, procuraram elevar o cinema ao nível da literatura e do teatro, embora não tenham realmente investido na inovação da linguagem do cinema. Ou seja, durante todo o filme “a câmera permanece em visão ampla das cenas e presa no mesmo lugar como o proscênio de um palco”.

Ao invés de inovarem a linguagem cinematográfica, diz Crow, os três “concentraram seus esforços na criação de fantasias e cenários gloriosamente barrocos” e que boa parte do filme “parece ter sido retirada diretamente das famosas ilustrações de Gustave Dore de ‘A Divina Comédia’”. O autor adverte:

No entanto, ver a imagem de um demônio em um livro é uma coisa. Vê-lo saltando por toda a parte açoitando as costas nuas dos condenados, é algo totalmente diferente. Se você nunca se sentiu tentado pelo pecado de simonia, você vai pensar duas vezes depois de ver este filme.

Abaixo, o filme completo:



Os primeiros filmes eram simples sequências de imagens. Até mesmo os primeiros filmes com enredos e tramas na verdade eram curtas, como Le voyage dans la Lune de 1902 (“Viagem À Lua”) de George Méliès, que tem 14 minutos aproximadamente. A artista e escritora científica, Marissa Fessenden, no site do Instituto Smithsonian, explica que

“os primeiros longa-metragens (filmes com duração acima de 40 minutos) não foram realizados até a estreia do australiano The Story of The Kelly Gang (“A História do Bando de Kelly”) de 1906, e do infamemente racista The Birth of a Nation (“O Nascimento de uma Nação”) do estadunidense D.W. Griffith de 1915”.

Cartaz do filme LInferno (1911). (Reprodução/Wikipedia)

Segundo Marissa, o fantástico L’Inferno é bem pouco conhecido. Mas podemos dizer que este pouco conhecimento da obra italiana é intrigante já que Jonathan Crow informa que a produção italiana foi um enorme sucesso internacional de crítica e de público. Crow diz que o filme faturou, só nos Estados Unidos, mais de U$ 2 milhões (aproximadamente U$ 48 milhões hoje em dia). Em relação à recepção dos críticos, Crow diz que Matilde Serao, famosa escritora e repórter, disse na época da estreia de L’Inferno:

“Nunca vimos nada mais fino e precioso do que esse filme. As imagens do inferno surgem em toda a sua grandeza e poder”.

Crow também cita o crítico de cinema estadunidense da revista Moving Picture Mundial, W. Stephen Bush, sendo bem mais “efusivo” sobre L’Inferno, que escreveu na época:

“Não conheço maior elogio a esta obra do que mencionar o fato de que os cineastas foram extremamente fiés às palavras do poeta. Eles seguiram, na letra e no espírito, as concepções de Dante. (…) Grande, em verdade, foi a recompensa que eles receberam. Eles tornaram Dante inteligível para as massas. A obra imortal, cuja beleza até agora era acessível apenas a um pequeno grupo de estudiosos, agora depois de um sono de mais de seis séculos torna-se propriedade da humanidade”.

Talvez as cenas de nudez mostradas em L’Inferno possam ter sido a razão por trás de seu sucesso internacional. Na verdade, cenas do filme foram usadas em outras produções: Cenas do inferno mostradas em L’Inferno foram usadas nos filmes Hell-O-Vision (1936), Go Down, Death! (1944), e em Inauguration of the Pleasure Dome (1954). No caso de Go Down, Death!, o então vigoroso departamento de censura estadunidense vetou tais cenas por mostrarem, momentaneamente, os seios nus de uma mulher.

L’Inferno - Data de lançamento: 10 de março de 1911. Duração: 68 minutos. Diretores: Francesco Bertolini, Adolfo Padovan e Giuseppe de Liguoro. Produzido por Milano Films. Estrelado por Salvatore Papa, Arturo Pirovano, Giuseppe de Liguoro e Augusto Milla.

¥

Em 2004 foi lançado um DVD de L’Inferno com trilha sonora do grupo Tangerine Dreams que acrescenta uma certa modernidade ao clássico—o DVD pode ser adquirido pelo site Amazon.

Nota: O clássico “A Divina Comédia” de Dante Alighieri se encontra disponível para leitura ‘online’ (arquivo PDF), clique aqui.

c&p

Fonte: Open Culture; Smithsonian Mag; Wikipedia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):